Ganhos do petróleo sobre o empate das ações dos EUA, otimismo de recuperação econômica

Por Yuka Obayashi

TÓQUIO (Reuters) – Os futuros do petróleo aumentaram os ganhos na quarta-feira, após uma queda maior do que o esperado nos estoques de petróleo dos EUA e com a sólida atividade das fábricas dos EUA e da China alimentando o otimismo de uma recuperação da pandemia de coronavírus, aumentando o apetite de risco dos investidores.

Os futuros do petróleo Brent ( LCOc1 ) subiram 45 centavos, para US $ 46,03 o barril, a partir de 0559 GMT, subindo pelo terceiro dia.

Os futuros do US West Texas Intermediate ( CLc1 ) subiram 43 centavos, para US $ 43,19, após o ganho de 15 centavos do dia anterior.

Os estoques de petróleo dos EUA caíram 6,4 milhões de barris na semana até 28 de agosto, para 501,2 milhões de barris, disse o American Petroleum Institute (API), contra as expectativas dos analistas de um empate de 1,9 milhão de barris.

Os estoques de gasolina também caíram 5,8 milhões de barris, mais do que as estimativas dos analistas de um empate de 3,0 milhões de barris.

Analistas previam uma sexta queda semanal nos estoques de petróleo dos EUA em uma pesquisa da Reuters.

“Um empate maior do que o esperado nos estoques dos EUA e a esperança crescente de uma recuperação econômica nos Estados Unidos e na China depois que dados saudáveis ​​da fábrica levaram a compras de futuros de petróleo”, disse Hiroyuki Kikukawa, gerente geral de pesquisa da Nissan (OTC: NSANY ) Títulos.

A atividade manufatureira dos EUA acelerou para uma alta de mais de um ano e meio em agosto, em meio a um aumento nas novas encomendas, emprestando suporte para Wall Street e os mercados de petróleo. [MKTS / GLOB]

A atividade fabril da China também se expandiu no ritmo mais rápido em quase uma década em agosto, impulsionada pelo primeiro aumento em novos pedidos de exportação este ano, conforme os fabricantes aumentaram a produção para atender à recuperação da demanda, uma pesquisa privada mostrou na terça-feira.

“A retomada da produção de petróleo nos Estados Unidos mais lenta do que o esperado após o furacão Laura levantou preocupações sobre a oferta mais restrita”, disse Kazuhiko Saito, analista-chefe da Fujitomi Co.

A produção de petróleo offshore do Golfo do México nos Estados Unidos na terça-feira caiu 525.099 barris por dia, ou 28,4% da produção diária da região, informou o Departamento do Interior dos Estados Unidos, à medida que as empresas de energia reiniciaram mais atividades após o furacão Laura.

Ainda assim, 71 das 643 plataformas tripuladas do Golfo do México nos Estados Unidos permaneceram evacuadas, de 117 plataformas de produção na segunda-feira, disse o regulador.

Do lado da oferta global, a produção de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) aumentou cerca de 1 milhão de barris por dia (bpd) em agosto, revelou uma pesquisa da Reuters.

A partir de 1º de maio, a OPEP e seus aliados, conhecidos como OPEP +, tiveram um corte recorde de 9,7 milhões de barris diários, ou 10% da produção global, depois que o novo coronavírus destruiu um terço da demanda mundial. A partir de 1º de agosto, o corte diminuiu para 7,7 milhões de bpd até dezembro.

Os Emirados Árabes Unidos bombearam 2,693 milhões de barris por dia em agosto, acima de sua cota OPEP +, depois que o clima quente e as pessoas que estavam em férias impulsionaram a demanda de gás associada para geração de energia, disseram à Reuters duas fontes familiarizadas com o assunto.

 

“A maior produção dos Emirados Árabes Unidos limitou os ganhos nos preços do petróleo”, disse Kikukawa da Nissan Securities.

Enviar Mensagem
1
On Line!
Suporte ProInvesty
Olá,
Entre em contato com nosso suporte e tire suas dívidas.